INSEGURANÇA – Como ela atrapalha o seu crescimento?

Tempo de leitura: 6 minutos

A insegurança impossibilita a pessoa de definir caminhos, estabelecer objetivos e a tomar decisões imprescindíveis para o seu crescimento pessoal e profissional.

O que é se sentir inseguro?

A insegurança está relacionada com o estágio emocional confuso e temeroso diante de alguma situação que pode de fato acontecer, ou mesmo com a ideia de que possa vir a ocorrer.

A característica principal é falta de decisão, de objetividade ou pior: o boicote pessoal para agir, seja para definir ou conquistar, um tipo de auto sabotagem.

A insegurança está associada a diversos traumas, sentimentos e vivências que voltam a mente, principalmente quando a pessoa se sentir confrontada ou instigada a tomar uma atitude, ou a se pronunciar com a necessidade de demonstrar habilidades e/ou competências.

Em momentos de grandes “cobranças” ou “auto cobranças” a insegurança fica muito presente, pois, além da expectativa que os outros demandam sobre a pessoa, ela também gera expectativas sobre si.

A insegurança afeta todas as áreas da vida

À primeira vista, uma pessoa insegura pode imaginar que se trata de uma fase, e que as exigências são grandes demais, e que talvez consiga superar tudo sozinha.

Mas, isso quase nunca acontece… ao contrário, se a insegurança não for resolvida, tende a aumentar com o passar do tempo.

Ela afeta as várias áreas da vida, inclusive, começa a se manifestar na infância, já na adolescência fica mais complexa. Mas, é na vida adulta que pode assumir proporções gigantes e influenciar com severidade de forma negativa no âmbito do trabalho, familiar e de relacionamentos.

A insegurança em excesso, causa conflitos internos na pessoa, ao ponto de ela duvidar de suas capacidades, e criar situações que podem ser complexas ao ponto de:

 

  • Desenvolver a depressão, em virtude do excesso de ansiedade;
  • Alimentar crenças irracionais sobre: falta de capacidade, baixa autoestima, incompetência, etc.
  • Oprime a intenção de se tornar independente;
  • Gera sentimentos de inferioridade;
  • Bloqueia os processos criativos.

 

E, acima de tudo a insegurança dificulta na tomada de decisões, deixando a pessoa a mercê das expressões e diretrizes de outros, nem sempre favoráveis para a sua vida.
E, como se não bastasse, a insegurança, quando não controlada é um empecilho para que se desenvolva a carreira profissional, impossibilitando a pessoa de crescer. Primeiro, porque tem medo de mostrar sua capacidade para o chefe (por exemplo) e além disso porque faz com que boicote o potencial para executar a tarefa proposta, expresse suas ideias (que as vezes podem ser a solução) ou mesmo para se sair bem em uma entrevista de emprego.

A insegurança para quem está à frente de uma equipe ou tem seu próprio negócio

Para uma pessoa insegura a visão de que os acertos são “obras de sorte” do destino, e de que os erros são de sua responsabilidade, são pertinentes na maioria das vezes.

E isso, perante uma equipe, é realmente perder credibilidade, e em consequência colocar em dúvida a capacidade de liderança, porque quem duvida de si perde a autonomia para direcionar o grupo ou o projeto.
Para quem é empreendedor, a insegurança, é o reflexo claro do estancamento, pois impossibilita estabelecer o planejamento de médio e longo prazo, justamente pela falta de confiança em si, ou na sua ideia de negócio.
Também, se observa que uma pessoa insegura, é, comumente, negativa, desconfiada, incrédula e se mantém desacreditada no futuro.

Como se pode estabelecer um processo de reversão da insegurança?

Sim, a capacidade de a pessoa acreditar em si depende muito da sua história, bagagem emocional e cultural!

Porém, na fase adulta, as exigências da rotina, muitas vezes não permite “longos momentos de dúvidas e inseguranças” porque o indivíduo perde muito com isso.

E, é neste contexto que procurar ajuda para o autodesenvolvimento visando desinibir a insegurança, fará toda diferença na vida da pessoa.

Com a melhora notória na capacidade de decisão, imposição e foco, muitas pessoas inseguras percebem na orientação de profissionais em Coaching e desenvolvimento humano, por exemplo, um novo plano para a vida.

A partir de trabalho específico e de orientação, seguindo alguns princípios como:

  • Entender as emoções;
  • Diagnosticar e apontar soluções para os problemas pessoais e profissionais;
  • Desenvolver a inteligência emocional;
  • Desenvolver competências;
  • Treinando a assertividade;
  • Resgatar a autoconfiança, através de treinamentos;
  • Aprender a definir metas e como manter o foco para realizá-las;
  • Desenvolver relacionamentos saudáveis na vida afetiva e no trabalho;
  • Agir com proatividade.

Enfim, o trabalho de um coach, não é nada estático, tampouco imparcial, pois assim como resgata os questionamentos, possibilita encontrar as respostas e alternativas para redefinir novas estratégias para uma vida promissora e feliz.

Mas, sempre “olhando” para cada pessoa em especial, com suas particularidades e singularidades.

Além disso, quando falamos em autodesenvolvimento não se ignora as conjunturas que tornaram a pessoa menos segura, e é por isso, que a análise não é superficial, “pois olha a pessoa como um todo”.

O que justifica que o desenvolvimento humano requer ações pessoais, mas, também necessita de ajuda externa, competente o suficiente para que o indivíduo se sinta à vontade para resolver questões que impossibilitam o seu crescimento.

Os benefícios para a pessoa quando ela confia em si

Se a insegurança gera medos reais ou irreais (aqueles que não oferecem qualquer perigo real, mas que muitas vezes consome pessoas inseguras). O retorno ou o desenvolvimento da autoconfiança definitivamente afasta ou diminui esses temores.

E a pergunta que não quer calar é quem não deseja viver com menos “medos”?

“Acreditar em si, e no que é capaz de fazer é o maior e melhor benefício para tomar as rédeas da vida, e em todas as áreas”

Quando vencemos a insegurança, não necessitamos de avais constantes sobre nós, tampouco nos importamos o tempo todo com o que os outros pensam acerca de nossa personalidade.

Quem supera a insegurança, segue determinado com um plano A convincente ao ponto de não necessitar de um plano B.

Além disso, todas as áreas da vida se desenvolvem conjuntamente, tudo partindo do princípio do aumento da confiança em si:

  • Primeiro, reconhecendo o merecimento;
  • Segundo, entendendo que é necessário agir para que tudo aconteça;
  • Terceiro, porque aprende a lidar com as expectativas pessoais e as geradas pelos outros.

Quem se sente seguro, desenvolve uma organização mental inteligente, supera “os medos” e o melhor de tudo: não procura culpados ou culpa em si.

E, o reflexo positivo do desenvolvimento da segurança é tão evidente que, em um curto espaço de tempo, todos que convivem com a pessoa, se surpreendem com a nova forma de conduzir as situações da rotina em casa, no trabalho e no convívio social.

Se sentir seguro é o ingrediente indispensável para o sucesso e para racionalizar o “sentido de propósito” eminente ao ser humano.

Quer melhorar a sua vida, as suas decisões e se sentir seguro ou mais seguro?

 

Se a sua resposta for sim, entre em contato e nos deixe te ajudar!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *