Inteligência Emocional em Que Sentido?

Tempo de leitura: 7 minutos

A inteligência emocional permite a pessoa gerenciar suas emoções de forma eficiente para atingir boas performances de equilíbrio.

Sentir-se confiante e pronto para enfrentar cada situação do dia a dia, além de manter-se disposto e produtivo exigem que, atingir o domínio emocional seja incorporado na rotina.

Se é isso que busca para sua vida, entenda os conceitos básicos da inteligência emocional, aprenda as técnicas e revigore o seu intelecto, para então se projetar para um novo jeito de viver.

Onde, você passa a atrair as pessoas para relações construtivas, melhora sua performance no trabalho e aprende a valorizar as coisas boas da vida.

Este artigo foi preparado para você, que garimpa a inteligência emocional, porque entende que o sucesso depende antes de tudo de si próprio.

 

Os quatro caminhos da inteligência emocional devem estar em harmonia

Analisando os quatro pilares que precisam ser fortalecidos para alcançar bons índices de inteligência emocional, você aprende a se colocar com êxito em cada um, e então passa a identificar falhas e como resolvê-las.

A unicidade desses campos é que potencializa a capacidade do ser humano para ser mais equilibrado e proativo, logo é importante considerar:

 

  • O autoconhecimento como a primeira situação a ser analisada

 

Conhecendo a si próprio, consegue identificar como suas emoções afetam o seu modo de agir e seu modo de pensar.

Da mesma forma que, aceitando a se auto analisar poderá identificar os pontos fortes que devem sempre ser elevados em cada pessoa.

E ao contrário também, pois ao conhecer os pontos fracos, e os aceitando, terá os subsídios para que sejam resolvidos, e assim aumentar sua autoconfiança.

 

  • O autocontrole para não permitir comportamentos impulsivos

 

Neste estágio, você deve ser capaz de controlar os sentimentos que interferem negativamente para o sucesso do diálogo e da conquista.

Da mesma forma que a impulsividade deve ser administrada em todos os âmbitos da sua vida, seja nas emoções, atitudes e perspectivas.

É também desenvolver a capacidade de se adaptar aos novos formatos sociais, profissionais e familiares.

 

  • Desenvolver a consciência social

 

É importante e deve ser desenvolvida, pois é justamente como você se posiciona em relação aos outros.

É como percebe o semelhante e então aceita as limitações, opiniões e conceitos dos outros, pensando sempre que ninguém é o detentor da verdade.

Porque existe a hegemonia da opinião, principalmente nos grupos de convivência em que você é um integrante.

 

  • A melhor forma para a gestão dos relacionamentos

 

Item imprescindível para a inteligência emocional, nas relações profissionais e sociais.

Logo deve saber como desenvolver e manter as relações, de forma saudável, comunicando-se com objetividade e clareza, inspirando todos que o cercam para o trabalho em grupo.

E o mais importante de tudo: agindo com coerência para administrar conflitos.

A inteligência emocional é importante? Qual é a sua resposta?

 

Veja bem! Inteligência emocional não está condicionada a ser inteligente.

Existem centenas de contos e fatos que mencionam pessoas excepcionalmente inteligentes, mas absurdamente não sociáveis e até mesmo muito intolerantes.

O alto QI realmente ajuda em determinadas situações, mas ele não garante seu desenvolvimento para gerenciar o cotidiano, onde existem a carga intensa de:

  • Desafios;
  • Estresses;
  • Emoções;
  • Cobranças.

 

Enfim, tudo o que norteia a vida humana é o que realmente põe a prova a capacidade de utilizar a inteligência emocional.

Sim, a inteligência emocional é importante e essencial, para justamente promover a você:

 

  • Melhora efetiva no desempenho no trabalho;

 

Influenciando você de forma positiva para saber avaliar as situações complexas do ambiente profissional.

Desenvolvendo o perfil de liderança e de persuasão com o grupo de trabalho.

Promovendo particularidades sobre autonomia, confiança e organização de pensamento, que naturalmente irão chamar a atenção das pessoas de sua convivência.

Sendo que, todo o aprendizado sobre a inteligência emocional será para você se tornar uma pessoa melhor.

 

  • A saúde física também é revigorada a partir do momento que entra em cena a prática da inteligência emocional

 

Se você encontra a plenitude e o equilíbrio diante das situações que necessita enfrentar todos os dias, automaticamente sua saúde física melhora, justamente porque:

 

  • O estresse é canalizado;
  • Você vai se sentir menos tenso e aflito;
  • A ansiedade é mantida sob controle;
  • Vai se sentir bem-humorado;
  • Estará receptivo as mudanças e sugestões;
  • As “pre-ocupações” passam a ser administradas com mais sabedoria.

 

A inteligência emocional é a chave de qualidade de vida para você e também para as pessoas que convivem com você.

 

  • Passa a construir relacionamentos fortalecidos

 

Entendendo a si mesmo, passa também a compreender melhor os outros e assim expressar emoções, sentimentos que deixam de ser um tabu.

E então interferem para construir uma nova imagem acerca de si, dos outros e do mundo.

Onde se respeita valores, opiniões e vontades.

 

Como é possível aumentar a inteligência emocional?

 

Com informações e técnicas, úteis e didáticas que orientam para manter nossas emoções equilibradas e em sintonia com o mundo externo.

Partindo do princípio que o cérebro é alimentado com informações oriundas dos sentidos, cabe interpreta-las e organiza-las e então agir.

Melhorar a inteligência emocional depende de habilidades a serem desenvolvidas, como:

 

  • Evitar agir com precipitação;
  • Saber argumentar com lucidez e equilíbrio.

Na prática o que pode fazer para aumentar seus índices de inteligência emocional?

De forma objetiva mantenha-se focado em tudo o que determinar para sua vida.

Mas existem três campos que são específicos para desenvolver habilidades e que podem ser melhorados como início para o desenvolvimento da inteligência emocional, que são:

 

  1. Aprender a reduzir o estresse momentâneo

 

A falta de controle prejudica você ouvir com clareza o que o outro está tentando dizer, e logo, a irritação aumenta, o que é péssimo para ambas as partes.

Diante de situações complicadas, utilize todos os seus canais de comunicação para compreender, antes de rotular e agir impulsivamente.

Utilize técnicas de respiração e de mentalização positiva.

 

  1. Criar relação com a consciência emocional

 

Seja capaz de entender suas emoções e imediatamente diante de cada situação, concentre-se no momento, no fato em si.

Além disso, para alcançar bons níveis de inteligência emocional, é preciso levar em conta todo o seu histórico de vida.

 

  • As feridas precisam ser curadas, os traumas devem ser resolvidos, e naturalmente as opressões devem ser libertadas.

 

Infelizmente, sem tomar consciência das nossas emoções, não somos totalmente aptos para compreender a nós mesmos, tão pouco aos outros.

 

  1. Comunicação não-verbal

Comunicar-se é bem mais que falar, também nos expressamos através dos gestos que o nosso corpo emite.

E tudo deve ser considerado na inteligência emocional, como por exemplo:

  • A maneira como cumprimenta as pessoas;
  • O modo como olhamos para elas;
  • O tom de voz que utilizamos;
  • E também os gestos.

Enfim, somos pessoas multifacetas e expressamos emoções e sentimentos de várias formas.

Logo é inteligente emocionalmente quem consegue adaptar-se as mais diversas situações novas e corriqueiras da vida.

 

É possível desenvolver este poder que a inteligência confere ao indivíduo?

 

Sim, exige esforço, e afinal se você está lendo este artigo é porque é forte e deseja uma vida melhor para si e para aqueles com quem convive.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *